“O PRESENTE É UM PRESENTE”: IMAGINÁRIO, DESEJO E IDENTIDADES POLÍTICAS NO BRASIL

Gustavo Said

Resumo


O objetivo desse texto é discutir a formação do imaginário e a reconfiguração das identidades individuais e coletivas na sua relação com o desejo, no bojo das manifestações políticas no Brasil, compreendendo o conturbado período de 2013 a 2018. O recorte temporal expresso, contudo, serve apenas para efeitos analíticos, pois o imaginário deve ser pensado numa perspectiva histórica que não se resume a uma matriz de tempo contínuo. A  premissa orientadora da reflexão proposta – a de que ao imaginário subjaz a produção e a circulação de imagens por meios técnicos, mas também a atividade de imaginação psíquica – revela a indissociabilidade entre o imaginário, as tramas da memória e as imposições da pulsão escópica, quer dizer, os imperativos do ver e ser visto. Assim, no plano teórico, procura-se evitar tanto a discussão sobre o imaginário que não contempla uma teoria da imagem, sob quaisquer perspectivas, quanto o tratamento da imagem de forma reificada, numa abordagem que celebre a autonomia de seu estatuto, à margem do imaginário, ou seja, de processos mnemônicos, sociais e culturais que lhe sustentam e lhe conferem sentidos. Para tanto, busca-se aproximar a psicanálise, a filosofia da história de Walter Benjamin e as teorias do imaginário e da imagem. Consoante à visada teórica adotada, tenta-se superar a operação metodológica que trata as imagens apenas como um texto, em parte uma herança da tradição filosófica (platonismo) que via nas imagens uma deturpação, cópia imperfeita ou sombra das ideias imutáveis. O texto está dividido em sete seções, cada uma aludindo a imagens ou a fragmentos de textos que, ressalve-se, tem valor de imagem.


Texto completo:

PDF

Referências


ABRANCHES, Sérgio. Polarização radicalizada e ruptura eleitoral. In ABRANCHES, Sérgio et. ali. Democracia em risco? – 22 ensaios sobre o Brasil hoje. São Paulo: Companhia das Letras, 2019.

ALBUQUERQUE, H.; GUTIÉRREZ, B.; MORAES, A.; PARRA, H.; SCHAVELZON, S.; TIBLE, J. (orgs). Junho: Potência das ruas e das redes. São Paulo: Friedrich-Ebert-Stiftung, 2014. (Último acesso em 22/06/2018)

BACZKO, Bronislaw. Los imaginários sociales: memorias y esperanzas coletivas. Buenos Aires: Ediciones Nueva Visión, 1991.

BENJAMIN, Walter. Selected Writings (4 vols). Boston: Harvard University Press, 2006.

BOEHM, Gottfried. Aquilo que se mostra. Sobre a diferença icônica. In: Pensar a imagem. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2017.

CASTORIADIS, Cornelius. A instituição imaginária da sociedade. 3. edição. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1995.

DIDI-HUBERMAN, Georges. Diante do tempo: história da arte e anacronismo das imagens. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2015a.

____. Invenção da Histeria – Charcot e a iconografia fotográfica da Salpêtrière. Rio de Janeiro: Contraponto, 2015b.

____. O que vemos, o que nos olha. São Paulo: Editora 34, 2010.

ESPIG, Márcia. O conceito de imaginário: reflexões acerca de sua reflexões acerca de sua utilização pela História. In: Textura. Canoas n. 9 nov. 2003 a jun. 2004 p. 49-56

FREUD, Sigmund. Obras Completas – Volume 12. São Paulo: Companhia das Letras, 2010.

JAY, Martin. Scopic Regimes of Modernity, Vision and Visuality. Seattle: Bay Press, 1988

MACHADO, Leila Domingues; REGATTIERI, Lorena Lucas; LIMA, Haroldo Ferreira. Corpos luminosos, passageiros na noite. In: Esferas. Ano 4, no 7, Julho a Dezembro de 2015

MONDZAIN, Marie-José. A imagem entre providência e destinação. In: Pensar a imagem. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2017.

RANCIÈRE, Jacques. Le spectateur émancipé. Paris: La Fabrique, 2008.

SAMPAIO, Camila Pedral. O cinema e a potência do imaginário. In: BARTUCCI, Giovanna (Org.), p. 45-70. Psicanálise, cinema e estéticas de subjetivação. Rio de Janeiro: Imago, 2000. 264 p.

SILVA, R. H. A. da (Org). Ruas e Redes: dinâmica dos protestos BR. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2015.

SWAIN, Tânia Navarro. O Imaginário e a História... em quadrinhos. http://www.tanianavarroswain.com.br/brasil/imaginario%20quadrinhos.htm (Último acesso em 20/08/2016)

TEIXEIRA, A. Junho de 2013 à luz dos acontecimentos. Publicado no Blog Subversos. https:// blogdasubversos.wordpress.com/2014/03/19/junho-de2013-a-luz-dos-acontecimentos/ (Último acesso em 16/10/2016)


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Gustavo Said

 

 

 Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

 

ISSN: 2448-0916.

______________________________________________


 

/ // DRJI Indexed Journal / / / /