VIDAS MARIAS, MULHERES CAMPONESAS NO CURSO SUPERIOR DE LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO DO CAMPO: ENFRENTAMENTOS E RE(EXISTÊNCIAS)

Carmem Lúcia Bezerra de França, Maria Simone Euclides

Resumo


Este artigo é resultado de um trabalho de conclusão de curso intitulado por “Vidas Marias, mulheres camponesas no curso superior de Licenciatura em Educação do Campo: enfrentamentos e re(existências)”. A pesquisa teve como objetivo identificar e conhecer os fatores socioculturais de gênero e as suas implicações nas trajetórias de mulheres concluintes do curso de Licenciatura em Educação do Campo, da Universidade Federal do Piauí (UFPI), campus Bom Jesus (PI). Ao problematizar a garantia dos direitos humanos das mulheres do campo e o seu processo de emancipação, objetivamos analisar as implicações dos fatores socioculturais que comprometem o acesso, a permanência e a efetivação do Ensino Superior. Para tanto, foi utilizada a abordagem qualitativa, mediante a realização de entrevistas semiestruturadas, pela qual foi possível através das narrativas, compreender os desafios que ainda persistem nas trajetórias de mulheres no Ensino Superior. Embora os resultados reifiquem a (re)existência do sexismo e as suas relações de poder, foi evidenciado rupturas pelas estudantes, boa parte, propiciadas através das discussões e propostas metodológicas do Curso de Licenciatura em Educação do Campo - Ciências Humanas e Sociais.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Carmem Lúcia Bezerra de França, Maria Simone Euclides

 

 Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

 

ISSN: 2448-0916.

______________________________________________


 

DRJI Indexed Journal